A importância do afeto e da psicologia no processo de sucessão

Em uma família empresária, assim como qualquer família, as relações de afeto e os vínculos são fundamentais. E quando se inicia um processo de sucessão é necessário muito respeito e cuidado para lidar com a individualidade de cada um dos envolvidos.

Nesse sentido, é essencial que exista uma preocupação com a parte emocional envolvida na sucessão e não apenas nos trâmites burocráticos e números. E esse olhar afetuoso sobre a família permite que o condutor do processo esteja atento a cada um dos envolvidos, observando características, habilidades, aptidões, fases de vida e desejos de cada um. Observa-se esse cuidado até mesmo na escolha do momento certo para abordar determinados temas e sugerir alternativas.

Fundadora do Instituto Sucessor e consultora de famílias empresárias, Magda Geyer Ehlers, entende que é primordial olhar primeiro para o ser humano, para família e suas emoções. É preciso levar em conta todo o histórico, tanto do fundador quanto da família que o acompanhou em sua jornada, procurar compreender todos os lados e possibilitar o  diálogo e o entendimento entre as partes.

No livro Ao seu tempo – Um olhar sobre as trajetórias de fundadores de empresas familiares, lançado em dezembro de 2019, Magda Geyer Ehlers conta como a sua formação como psicóloga enriqueceu o seu dia a dia ao lado de fundadores e famílias empresárias. Esse ponto diferente de observação e de percepção do indivíduo permite que se construa uma relação de confiança e estabelece um elo no qual todos têm a certeza de que as escolhas estão sendo feitas com transparência, levando em conta o melhor para cada um e para a família.

“Ao longo desses 30 anos ao lado de famílias empresárias, percebo que só foi possível construir tantos vínculos e ser tão bem recebida e acolhida nessas famílias empresárias por uma capacidade de escuta desprovida de preconceitos e de verdades absolutas. Um trabalho como o que eu realizo precisa, genuinamente, estar ancorado no desejo de fazer a diferença na vida das pessoas. Tributo boa parte do sucesso nos projetos a essa capacidade de entrega, baseada em relações de empatia, verdade, suor emocional e físico na busca do melhor para cada família, com respeito às histórias e aos cenários com os quais convivemos”, define Magda.

Na obra, além de propor uma reflexão sobre o fundador e a família empresária, Magda conduz o leitor a conhecer a história de vida e trabalho de homens e mulheres que fundaram grandes empresas familiares brasileiras. Um convite à inspiração e à motivação pessoal de jovens empreendedores.

 

Continue acompanhando nossos conteúdos!