Conflitos: como prevenir e solucioná-los

Um mal entendido ou um tom de voz errado pode ser o estopim para um conflito. Em tempos de WhatsApp, em que muitas vezes o próprio corretor ortográfico trai a quem digita, é preciso redobrar os cuidados para que as mensagens emitidas sejam interpretadas de modo correto por quem as recebe. A distorção dessa comunicação é o que, em geral, pode originar um conflito com o qual se terá que lidar.

Para falar sobre a prevenção de conflitos é preciso, primeiramente, estabelecer que ele é. Normalmente, os conflitos são todas aquelas situações em que duas ou mais pessoas se opõem ou divergem de modo acentuado sobre algum fato, atitude ou opinião. E, em geral, elas se originam em falhas no processo de comunicação interpessoal. Ou seja, o emissor não tem controle sobre como a mensagem será recebida e interpretada pelo receptor.

Um primeiro modo de prevenir conflitos é compreender que, quando uma mensagem é emitida, existe a tendência de pressupor que quem a recebe a está acolhendo da mesma forma, o que é uma inverdade. Quando se ouve ou se lê algo, essa mensagem passa por filtros mentais do receptor que utilizam experiências anteriores e conhecimento prévios para interpretá-la. Por isso, ter clareza e lucidez no que se diz é fundamental para que a mensagem seja compreendida da maneira esperada, sem ruídos.

Escolher as palavras mais adequadas é outro modo de evitarmos esses mal entendidos. O tom dessa comunicação, seja o de voz ou da redação, também afeta a compreensão do que queremos dizer. E, por último, fazer o exercício de colocar-se no lugar do outro para tentar entender como a mensagem poderá ser recebida, é também uma forma muito eficaz de prevenir conflitos.

Comunicar-se é um processo comum e involuntário e por isso, quando desejamos evitar conflitos em temas que tendem a ser mais polêmicos, abrir espaço para questionamentos é essencial.

Mas uma vez que um conflito foi criado, como solucioná-lo?

Primeiramente, é importante ter em mente que os conflitos são inevitáveis, uma vez que se originam na percepção individual sobre determinado tema. Em sociedade, diverge-se entre vizinhos, entre familiares e colegas de trabalho, cotidianamente. O importante é não deixar que o conflito se amplie e se torne um aspecto negativo nas relações.

Divergir é saudável e dá espaço para observar o tema por ângulos diversos e a partir de experiências diferentes das que cada um tem. Um conflito pode fazer com que um indivíduo mude de opinião sobre um tema ou o faça crescer com relação a sua opinião particular.

O problema reside nos excessos. Uma das propostas para solucionar um conflito é o estabelecimento de um ambiente de confiança e respeito entre os interlocutores. Para isso, é preciso desapaixonar-se da sua opinião e observar, sob a ótica da razão, cada ponto discutido. Sendo assim, o autoconhecimento é indispensável. É ele que vai auxiliar na análise do porquê de nossa opinião e permitir que se ouça o outro com empatia.

Esse exame de consciência também permitirá aceitar que discordar é humano e inevitável. Logo, depende de cada um baixar a sua guarda e compreender que não existe uma verdade, e sim diversas facetas pelas quais observamos um fato ou tema.