O que é Família Investidora?

É uma Família Investidora aquela que, ao refletir a estratégia na gestão de seu patrimônio, pensa como investidor. Ou seja, possui uma visão global do seu capital financeiro incluindo as empresas da família, as participações societárias, os imóveis, as fazendas e todos os seus bens e investimentos como parte do seu “portfolio”.

A principal diferença de uma Família Investidora para uma Família Empresária está na relação que se cultiva com a empresa familiar que originou sua riqueza. Quando se tem o projeto de perpetuar a empresa familiar com a família e a governança corporativa tem foco na relação das próximas gerações no comando deste negócio, pensa-se como Família Empresária. Já quando a família objetiva a longevidade do seu patrimônio de maneira ampla (seja ele qual for) e a empresa familiar é percebida como uma investida, como um investidor profissional, a família irá buscar manter sempre em sua carteira aqueles ativos que estejam alinhados ao seu projeto e às suas crenças. Neste caso, a reflexão sobre como manter os interesses do núcleo familiar e da empresa alinhados torna-se uma constante.

Como conceituado no artigo que originalmente publicou esta definição em 2016, um pilar para a sustentabilidade do patrimônio familiar no longo prazo é a Governança Patrimonial. Neste contexto surge o Single Family Office como estrutura fundamental para a manutenção da boa governança da Família Investidora.

Importante lembrar que estas não se limitam a ambições financeiras: os capitais familiar, humano, intelectual e social também devem ser considerados e servem de balizadores para avaliar o grau de sucesso da gestão patrimonial.

Esse modelo de governança permite que os familiares se mantenham no mesmo compasso quanto aos seus objetivos, evitando a destruição de valor do patrimônio.

Quer saber mais sobre Família Investidora e Family Office?

No livro A Família Investidora e o Family Office, o consultor parceiro do Instituto Sucessor, Marcelo Geyer Ehlers, juntamente com os seus sócios na INEO, Antonio Fernando Azevedo e Grégoire Balasko Orélio, detalham como um Single Family Office pode ajudar famílias na perpetuação do patrimônio e do legado através das gerações. A publicação está em sua 2ª edição, lançada no Brasil em novembro de 2019, e possui traduções para o inglês e o espanhol.

 

Continue acompanhando o nosso dicionário da família empresária e demais conteúdos educativos sobre a área.